UM FILME SOBRE O SURF E A CÉLEBRE RIO-SANTOS

 PRIMEIRO LONGA-METRAGEM DO FOTÓGRAFO KLAUS MITTELDORF SERÁ LANÇADO EM 2016

Por Julio Caldeira


Você certamente já se deparou com o trabalho de Klaus Mitteldorf em alguma revista de  moda – área em que iniciou em 1982, ao lado de Regina Guerreiro, na Vogue –, em campanhas publicitárias e nos ensaios autorais que já viraram exposições na Pinacoteca do Estado de São Paulo e na Faap. O que poucos sabem  é que quando ele deu seus primeiros passos no registro de cenas e personagens não era a máquina fotográfica que o acompanhava. E sim uma filmadora – uma super 8, para ser mais preciso - com a qual ele captou o universo do surfe, nos idos de 1975.

Na época, as imagens resultaram no documentário Terral. Agora, elas também vão compor o longa Rio-Santos, que deve ser lançado em 2016. “Eu passei 35 anos da minha vida querendo virar um grande fotógrafo para ganhar dinheiro e conseguir fazer as minhas obras [cinematográficas]”, disse. As cenas dos anos 70 entram no longa como as memórias de um dos personagens. "São lembranças que remetem a um tempo de muito romantismo”, define. No elenco de Rio-Santos  estão os atores Fernando Alves Pinto, Peter Ketnath e Ondina Clais.

Veja algumas imagens feitas por Klaus Mitteldorf enquanto captava as imagens de Terral, em meados dos anos 1970:

 

“Terral foi filmado, montado, dirigido, produzido, tudo por mim. Foi minha
primeira expressão de cinema, eu não tinha muito conhecimento da linguagem
ainda, foi uma experiência, mas é apaixonante”.

]

"Eu acho que esse é um trabalho que, muito mais do que mostrar o surfe,
mostra o comportamento de uma época: uma revolta contra a ditadura, contra
as coisas que estavam acontecendo nas grandes cidades”

“Desde que eu comecei, em 1975, fiz milhares de trabalhos e sempre
envolvendo a rodovia Rio-Santos. Ela é meu estúdio. Nada mais justo que
chamar esse longa de Rio-Santos”

“[nos anos 70] As pessoas ‘fugiam’ para a praia, que era um lugar onde todo mundo tinha liberdade de fazer o que queria”.